logo-idade-media.gif










Nobreza
rainha medieval
 
Composta por membros da alta sociedade (senhores feudais, cavaleiros, condes, duques e viscondes), essa classe era detentora de terras e arrecadava impostos dos camponeses. Tais domínios foram doados pelo rei por causa do enfraquecimento da realeza. Os poderes que estivessem ligados às áreas políticas, econômicas e jurídicas concentravam-se nas mãos dos senhores feudais, os donos dos feudos (lotes de terras). Dedicavam-se aos assuntos relacionados à atividade militar e administrativa.

Os nobres viviam em grandes castelos e eram conhecidos pelas grandes propriedades. Não pagavam impostos, além de cobrarem das classes menos favorecidas, tinham o próprio tribunal para serem julgados, gozavam do direito de usar armas, possuir exército próprio e cavalos.

Além de participarem de guerras para conquistar mais terras e poder, os nobres caçavam e competiam em torneios e justas.

O Domínio Senhorial, terras sob o controle dos senhores feudais, se dividiam da seguinte forma:

  • Castelo - Construído primeiramente com madeira, mas o material foi posteriormente substituído por blocos de pedra. Abrigava camponeses em tempos de guerra, não era luxuoso e possuía armadilhas, muralhas e posições estratégicas para arqueiros e guerreiros.
  • Reserva – Todas as terras reservadas para o senhor, que eram cultivadas pelos servos, criados e camponeses livres sob a forma de trabalho gratuito. A casa do senhor, igreja, moinho, forno, celeiros e as terras mais férteis eram encontradas nesse local.
  • Aldeia - Também conhecida como vila, ficava no interior de florestas onde viviam camponeses, servos e vilões.
  • Manso - Parcela da propriedade concedida ao camponês, livre para ser explorada. Em troca, uma parte da produção, em forma de renda, era dada ao nobre. Outra forma de retribuição era a corveia (2 a 3 dias por semana de trabalho gratuito na reserva).
Cavaleiros Medievais

Ao completar 7 anos, o garoto que  fosse virar cavaleiro passava por um treinamento até seus 18 anos, aprendendo as técnicas da cavalaria junto a um nobre que não fosse da família. Em uma cerimônia de juramento ao serviço real, religioso, a serviço das mulheres, órfãos e oprimidos, o cavaleiro recebia seu armamento e jurava lealdade aos senhores, cumprir a palavra dada e não proferir mentiras ou calúnias. A eles, era reservada a função de defender os reinos contra os povos invasores. Os cavaleiros formaram a base dos exércitos nas Cruzadas (expedições religiosas) e representavam o que havia de mais nobre na Era Medieval.
 
Clero   <<--  Nobreza  -->>  Servos