Educação na Idade Média era privilégio de poucos, pois somente os filhos dos nobres estudavam. Grande parte da população era analfabeta e não tinha acesso aos livros. A educação era completamente controlada pela igreja através das escolas paroquiais, mosteiros e nas universidades. Os professores eram formados por clérigos que ensinavam as sete arte liberais: retórica, lógica, gramática, geografia, aritmética, música e astronomia. O ensino era dado nas escolas em Latim, uma marca da influência da Igreja, bem como a propagação de doutrinas religiosas e táticas de guerra.

As universidades medievais surgiram por volta do século XII e eram compostas por quatro segmentos: Artes, Direito, Medicina e Teologia. Era um local usado para aprender, pesquisar, debater e refletir. A principio apenas os nobres conseguiam estudar, mas com o surgimento da burguesia, essa camada da sociedade também começou a frequentar as escolas e universidades.

Arte Medieval

Foi outro segmento fortemente marcado pela religiosidade. Passagens e ensinamentos da Bíblia eram retratados nas pinturas. Fabulosos vitrais de igrejas eram usados para ensinar e inspirar a população com os saberes da religião. Esculturas, livros e pinturas tinham influência do clero.

  • Arte Românica: Estilo artístico que predominou na Europa durante a Alta Idade Média. Os traços da arte românica eram vistos principalmente na arquitetura dos mosteiros e castelos. Os locais eram construídos como mecanismo de defesa contra as guerras. Como grande parte da população não sabia ler ou escrever, a igreja usava as pinturas e desenhos em vitrais para ensiná-los.
  • Arte Gótica: Estilo mais usado durante a Baixa Idade Média e dividido em quatro períodos: gótico primitivo, gótico lanceolado, gótico irradiante e gótico flamejante/flamboyant. As principais características do estilo gótico são abóbodas de arcos cruzados, vitrais, arcos quebrados e vesticalismo. A arquitetura tinha construções com características verticais. As esculturas eram marcadas pelo realismo e na pintura também estavam presentes o realismo, as cores e a emoção.

O artesanato foi outra atividade muito praticada nesse período, mas estava relacionada as necessidades de um feudo. Os artesãos costumavam trabalhar em duas frentes: nas atividades artesanais e na terra. À partir de XI os artesãos começaram a migrar para os centros urbanos em busca de autonomia. As esculturas também tinham funções decorativas e serviam para divulgação de valores religiosos.

Arquitetura Medieval

Igreja MedievalDestaque para a construção de igrejas, catedrais, castelos e suas muralhas, que impediam invasões e saques naquela época. Esta área se dividia em dois estilos: o Românico e o Gótico.

A linha românica se desenvolveu entre os séculos XI e XII. Arcos em abóbadas redondas, sustentadas por paredes maciças, caracterizavam essa categoria. Como exemplo desse estilo pode-se citar a catedral Notre-Dame la Grande em Poitiers, França.

O estilo gótico se desenvolveu entre os séculos XII e XVI. Arco ogival ou em ponta era bastante utilizado na construção de amplas abóbadas. Sua arquitetura era famosa pela existência de muitas janelas para melhor iluminação interior. Com mais amplitude que o estilo românico, o gótico estava relacionado com o crescimento populacional e desenvolvimento urbano. Um desses símbolos arquitetônicos é a catedral de Notre Dame, em Paris.

A Idade Média pode, ao contrário de diversas teorias renascentistas, afirmar ser um período pobre de conhecimentos, contribuir para vários saberes científicos e filosóficos da atualidade. A Escolástica foi a principal corrente filosófica do período e tinha por objetivo unir razão e fé. Alberto Magno (1193/1280) e Tomás de Aquino (1225/1274) foram seus principais precursores. Tomás foi responsável por reconstruir parte das teorias aristotélicas, inseridas na visão cristã, em sua obra Summa Theológica.

No setor científico, Roger Bacon (1214/1294) foi o mais notável cientista da Idade Média. Defendia a observação e a experimentação como norma científica. Trabalhou na correção do Calendário Juliano, fez estudos com nitrato de potássio, e após várias experiências, descobriu a combinação perfeita da pólvora. Aperfeiçoou instrumentos de ótica e, após ter compreendido as causas responsáveis pela refração da luz, foi o primeiro a sugerir que as lentes poderiam ser usadas como óculos.