Homens Roupas MedievaisAs vestimentas medievais sofreram modificações e influências com o passar dos séculos, derivando de antigos trajes romanos, germanos e celtas/gauleses. Basicamente, apenas os que usufruíam de poder econômico e político poderiam se vestir elegantemente. Os artesãos fabricavam as roupas à mão, com tecidos de algodão, pele ou couro.

Roupas Masculinas

O tamanho das roupas masculinas oscilavam de acordo com a ocupação na sociedade, ocasião e época.

  • Greguescos – Calções largos, vestidos por baixo de túnicas.
  • Pelotes – Forrados com peles ou seda, eram usados como coberturas para as pernas, por baixo das túnicas.
  • Saios – Vestidos sem botões que chegavam à altura do joelho.
  • Capa – Curtas ou longas, eram obrigatórias nas viagens.
  • Capuz – Cobriam a cabeça.
  • Túnicas – Fechadas desde o pescoço e apertadas na cintura.
  • Gloneles – Vestido com mangas largas.
  • Xales – Cobriam e protegiam as costas.
  • Bozerguins – Botas.
  • Sapatos - fechados e bicudos.
  • Polainas – Meias tricotadas.
  • Brial – antiga roupa íntima, pregada por alfinetes, que chegava até à altura dos joelhos.
  • Chemise – Camisa de mangas longas, usada como a primeira peça, ou seja, roupa de baixo. Originalmente, era fabricada com lã. Nos homens, seu comprimento ia até a panturrilha. Os mais ricos adornavam suas chemises com fios de ouro. Os monges e pessoas mais pobres ficavam com os modelos mais lisos e grosseiros.

Visual Masculino

  • Penteados de cabelo pouco variados;
  • Cabelo encaracolado, curto e caído sobre as orelhas;
  • Barba curta;
  • Sobretudo, cabelo e chapéus para distinção social.

Roupas Femininas

  • Vasquinha - Vestido justo, com pequenos decotes e ornamentados com joias em ouro na cintura. Sempre longo e evasê (boca larga).
  • Sobreveste - Casaquinho com ou sem mangas, podendo ser liso, bordado, curto, longo, de várias ou uma só cor. Vestia-se por cima da vasquinha, abrilhantando o traje.
  • Túnicas – Fabricadas com tecidos finos, eram largas, as mangas eram afuniladas e estreitavam perto do pulso.
  • Mantos ou véus - Cobriam a cabeça e acompanhavam as túnicas.
  • Chemise – Mesmo modelo masculino, mas com o comprimento até a altura do tornozelo.
  • Garde – corps – Ancestral dos espartilhos, o garde-corps era um colete acolchoado e justo ao corpo, que comprimia a silhueta.
  • Capa – Curtas ou longas, eram obrigatórias nas viagens.
  • Polainas - Meias tricotadas.
  • Bozerguins – Botas.
  • Sapatos - Feitos de couro ou no modelo de tamancos.
  • Toucas – Cobriam a cabeça, feitas de tecido fino e eram utilizadas por baixo de um véu.
  • Mantilhas - Peça de tecido fino que recobria a cabeça, o cabelo e o pescoço, como sinal de retidão moral. Era bastante usado por mulheres mais idosas, viúvas ou devotas.
  • Luvas - Bordadas por mulheres ricas, raramente eram usadas. Sua confecção era considerada um segredo por um seleto grupo de artesãos, que as fabricavam com excelência.

Visual Feminino

Mulher Roupa MedievalGeralmente, usava-se um penteado com o cabelo dividido ao meio e tranças. Os cabelos também eram amarrados e cobertos com um tecido bordado ou rede lateral. Esse modelo permitia a formação de cachinhos sobre as orelhas.

Quanto às regras, os cabelos deveriam ser sempre longos. As mulheres casadas deveriam usá-los presos, como uma forma de identificação. As jovens donzelas os usavam soltos, simbolizando pureza e fertilidade.

As tranças adquiriam volume com apliques feitos de cabelos de defuntos.

A partir do século XIV, as roupas medievais sofreram drásticas mudanças. Os vestidos deixaram de ser justos para ganhar volume e proporção ao corpo. As ceroulas, mais compridas e justas e camisas que cobriam desde o ombro até a cintura, passaram a ser usadas.

Os penteados curtos e aparados eram reservados para os homens, e o uso de barba passou a ser mais frequente. Os sapatos eram feitos com pele de bode e cabra e o marroquino e cobriam do pé ao joelho.